Virar da página

[2 de Novembro, 2004]

« Todas as coisas que eu pensei dizer-lhe ter-lhe-iam provavelmente soado como frases feitas. Pensei repetir: É espantosa a dose de castigo que somos capazes de suportar. Pensei dizer: Se na América pensar sempre dessa maneira, engana-se nove vezes em cada dez. Pensei dizer: É mau, mas não tanto como acordar na manhã seguinte ao bombardeamento de Pearl Harbor. É mau, mas não tanto como acordar na manhã seguinte ao assassinato de Kennedy. É mau, mas não tanto como acordar na manhã seguinte ao assassinato de Martin Luther King. É mau, mas nem tanto como acordar na manhã seguinte ao massacre de Ken State. Pensei dizer, Já todos passamos por isso. Mas não disse. E ela também não queria palavras. Queria homicídio. Queria acordar na manhã seguinte ao assassinato de George Bush.»

em O Fantasma Sai de Cena (2008 ), Philip Roth

Advertisements

About Filipa Queiroz

Jornalista. Nascida em Coimbra, criada em Braga e a viver em Macau.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: