Unplugged

The man who sold the world – Nirvana

Depois de uma incursão à cinematografia de Gus Van Sant, nomeadamente o bizarríssimo Last Days (2005) , impossível resistir a uma furiosa necessidade de ouvir um dos discos mais riscados na minha discoteca: MTV Unplugged in New York (1993) dos Nirvana.

Posto isto pergunto-me o que é feito desse programa/série de espectáculos ao vivo e em acústico? Acho que o mesmo que aconteceu ao canal inteiro…ficou submergido em ‘teletrampa’. Porque ao que parece ele ainda vive, e as presenças passam por uns inusitados Korn (!). Mas voltando à paleta interessante, na memória guardo estes Cure e este Clapton.

Na verdade, várias bandas se renovaram através da reinvenção acústica dos seus temas. Olhe-se para os próprios Nirvana, pena que o registo unplugged foi o último antes da morte de Kurt. ‘Nós por cá’, como dizem os outros, temos de nos contentar com uns cheirinhos (às vezes mais cheiretes) no Top + da RTP e, basicamente, em português. Bom, a ideia dos norte-americanos também teve de começar por algum lado.

Advertisements

About Filipa Queiroz

Jornalista. Nascida em Coimbra, criada em Braga e a viver em Macau.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: