O Público privou com Chico

chico

« Quando se entra na sala de Chico, não é o piano do século XIX que pertenceu ao seu pai ali, nem são os quadros nas paredes, nem são os livros na estante (sobre Oscar Niemeyer ou Vinicius de Moraes, e um dicionário que é uma relíquia) que retêm a atenção. É a varanda e janela que não termina mais, e de onde se avista o Leblon e Ipanema até à pedra do Arpoador. “Em dias límpidos”, diz o escritor, “chega-se a ver a costa de Niterói”.

Depois de desaparecer a assobiar na cozinha onde foi fazer um “cafezinho”, sentou-se no sofá e, entre receber telefonemas e toques de campainha, durante quase duas horas falou de si, do seu trabalho, do velho Eulálio e de Matilde.»

Entrevista a Chico Buarque, para ler na íntegra aqui

A Isabel Coutinho esfrega-nos a sorte que teve na cara. E nós agradecemos. Delicioso relato do encontro da jornalista do Público com Chico Buarque na casa do escritor/cantor no Leblon, Rio de Janeiro.

E não esquecer que amanhã sai mais um disco da Colecção Bossa Nova. Depois de Jobim é a vez do maravilhoso Vinícius de Moraes.

Advertisements

About Filipa Queiroz

Jornalista. Nascida em Coimbra, criada em Braga e a viver em Macau.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: