Vá para a Europa na China

Foi como se estivesse a entrar numa casa de bonecas gigante misturada com um Portugal dos Pequenitos. Neste caso, uma Itália. Na entrada pomposa, à altura da fama, um palazzo italiano com grandes reproduções de imagens da Sereníssima e um tecto de imponentes imitações de frescos de fazer o queixo cair. Em baixo, duas ou três das 800 mesas de jogo que, juntamente com 3.400 máquinas, completam os 51 mil m² de casino.

Ao fundo da escadaria que leva ao piso térreo, dois bailarinos dançam o tango cercados de atentos olhos em bico. Cheiro de perfume no ar. À volta lojas a perder de vista num labirinto aconchegante de candeeiros, pontes e uma praça. “De São Marcos”. De repente toda uma Veneza vítima de um ‘extreme make over‘.

149 mil m² de espaço comercial. Pelo nome das lojas bem podia estar em Paris, Londres, Lisboa ou Nova Iorque. Só que não é qualquer shopping europeu que suporta, a par do comércio, um hotel com 3000 suites, 111 mil m² de espaço para feiras e congressos e uma arena de 15 mil lugares para espectáculos e eventos desportivos.

Das várias pontes de ferro, sem ponta de ferrugem, vêm-se inúmeras moedas atiradas ao canal de água límpida azul-piscina pelos turistas, enquanto se passeiam, sorridentes, à boleia dos gondolieri.

Consta que vieram da Europa, juntando-se assim à equipa de entertainers que continuamente animam o complexo, que até tem o seu próprio Cirque du Soleil. E há tempo para tudo, porque ali também o tempo é feito à medida. O céu azul celeste ligeiramente nublado mantém-se num eterno fim de tarde, perpetuando a beleza inócua desta Veneza de lifting, onde há perfume em vez de maresia e gondolieri que de facto cantam, mas não nos olham com aquele ar de enfado e tornam a original e docemente decadente Sereníssima aquilo que é. E que não tem comparação.

Só que aqui, eles cantam. É que ao contrário da Veneza original, aqui

. Há concertos e performances de rua sempre a decorrer e até um Cirque du Soleil particular. E, sendo que de Veneza se trata, não podiam faltar as gôndolas.

Advertisements

About Filipa Queiroz

Jornalista. Nascida em Coimbra, criada em Braga e a viver em Macau.

One comment

  1. Ana

    Pecato!!! Ele há cada uma…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: