Eles por lá

“O que verdadeiramente o surpreende cá são as relações entre rapazes e raparigas. “Até entrarmos para a universidade é difícil namorar. Os professores vêm explicar que não temos idade para assumir essa responsabilidade. Os pais ficam preocupados com a ideia de que um namoro possa afectar os estudos.” E se lhe acontecer apaixonar-se? Prontamente, responde: “Não acontece, não há tempo.” Será mesmo assim? Hesita: “São os nossos segredos…” Eis que se abre uma possibilidade na voz do rapaz do futuro: “Aqui, primeiro agem, depois pensam. Lá, podemos ficar apaixonados sem ninguém saber, sem nada se concretizar. E só avançamos na altura certa para avançar.”

in “Como vivem os adolescente chineses em Portugal”, no Expresso

Belo artigo, vale a pena ler na íntegra aqui.

Advertisements

About Filipa Queiroz

Jornalista. Nascida em Coimbra, criada em Braga e a viver em Macau.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: