«O homem pisou na lua?E o que é que ele viu lá? – Areia.”

Se ao menos as minhas palavras pudessem fazer jus à metade que este filme é. O primeiro a cair de uma prateleira macaense directamente para o ecrã do meu portátil e uma aposta ganha, apesar de isso já se fazer adivinhar antes, pelas mãos que o empurraram. E pelos rostos na capa.

Magníficas, Fernanda Montenegro e Fernanda Torres, mãe e filha em ambas as telas, a da vida e a do cinema. E este Seu Jorge. Mas sem precisar de abrir a boca. “Casa de Areia” (2005) de Andrucha Waddington, tem o vento como banda sonora e dunas infinitas como cenário – excelente trabalho de Ricardo Della Rosa e um vastíssimo departamento de som. O argumento é a vida, a solidão, o desespero, o sal, a coragem, o amor e o tempo tudo bem embrulhado com simplicidade, silêncio e metáfora q.b.

Soberbo.

Advertisements

About Filipa Queiroz

Jornalista. Nascida em Coimbra, criada em Braga e a viver em Macau.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: