Vidário

“Gosto desta pessoa que se desfila nas minhas mãos, não fui capaz de a deitar fora. Guardarei os arquivos mortos com a convicção de que a sua distância ao momento presente é o que os torna essenciais à revisitação da memória. Porque nós também precisamos dos artefactos para nos lembrarmos de quem fomos.”

Dela.

.

* Imagem: Nobody’s Diary II, Nicole Helbig
Advertisements

About Filipa Queiroz

Jornalista. Nascida em Coimbra, criada em Braga e a viver em Macau.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: