João Aguiar (1943-2010)

“João Aguiar fica irremediavelmente ligado a Macau”, lia-se no Público no passado dia 3, palavras de Rogério Beltrão Coelho, amigo e editor de duas das obras de João Aguiar, aquando da morte do escritor com quem tive o prazer de conversar há cerca de um ano ou dois.

Conhecia relativamente a obra de Aguiar mas desconhecia completamente esta ligação com Macau, através da trilogia “Os Comedores de Pérolas”, “O Dragão de Fumo” e “A Catedral Verde”. Beltrão Coelho disse também ao Ponto Final que  “cada vez que se fala aqui de literatura ligada a Macau, as pessoas esquecem-se desta situação, quase fenómeno, de um autor que com quatro livros sobre Macau consegue atingir edições sucessivas – chega a ter mais de 20 edições – e consegue ser traduzido em variadíssimas línguas, o que nunca aconteceu com ninguém em toda a história da bibliografia de Macau. É um caso único”.

Pois nunca é tarde. Talvez um dia destes um exemplar venha parar à minha mesinha de cabeceira.

Advertisements

About Filipa Queiroz

Jornalista. Nascida em Coimbra, criada em Braga e a viver em Macau.

One comment

  1. Anabela

    Desconhecia. Pode ser que a livraria de macau tenha alguns exemplares.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: